A Ciência pode salvar o Brasil

Neste momento de crise, a Sociedade Brasileira de Física (SBF) junta-se às demais sociedades científicas em defesa da ciência. Essa defesa que deveria ser assumida pelos governantes de um país que depende de tecnologias cotidianamente, como é o Brasil de hoje.

A ciência deveria começar a ser introduzida em plena infância, ser atiçada nos bancos das escolas e tomar força e volume nas universidades e centros de pesquisa, o que parece não ter espaço em nossa realidade. A atual gestão do Ministério da Educação e Cultura (MEC) não cumpre o papel de defesa das escolas, das Universidades e da ciência, sendo, ao contrário, seu maior opositor. Esta gestão do MEC não é somente conivente com os cortes em educação e ciência, mas está em cruzada permanente para censurar o que se ensina e desacreditar quem mais produz ciência, a universidade pública.

Os problemas e a desvalorização da ciência no Brasil não se limitam à atual gestão do MEC, a crise transpira na Saúde, Relações Exteriores, Direitos Humanos, Meio Ambiente e até na atual gestão do Ministério de Ciência Tecnologia Inovação e Comunicação (MCTIC) através de políticas públicas implantadas nas agências deste ministério que desvalorizam áreas de Ciência Básica, inclusive a Física, e de Ciências Sociais, criando uma falsa priorização das áreas tecnológicas ou aplicadas [ http://www.mctic.gov.br/mctic/opencms/legislacao/portarias/Portaria_MCTIC_n_1122_de_19032020.html ]. Estamos evidenciando na crise o quanto dependemos do conhecimento básico e das ciências sociais para produzir as estratégias aplicadas de sobrevivência. Tentar desenvolver tecnologia sem uma boa formação em ciências básicas é como tentar escrever um livro sem ser alfabetizado.

Este quadro de descaso ao denvolvimento científico colocou o Brasil em uma situação de atraso no combate à covid-19. O negacionismo em relação aos dados praticado pelo atual governo federal, a defesa de um medicamento testado e comprovado como ineficaz[ https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa2012410 ] e a ausência de uma política federal de testagem e de confinamento potencializou o alastramento da doença que poderia ter sido minimizado.

Este mesmo negacionismo praticado pelo atual governo federal, agora usa estratégias medievais. Mobiliza o ministério público (MP) para perseguir cientistas da Fiocruz que mostraram que o medicamento prescrito pelo governo tem graves efeitos colaterais. Igualmente leva a polícia[ https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/05/equipes-que-coletam-testes-para-pesquisa-nacional-sobre-coronavirus-sao-detidas-e-agredidas.shtml ] a prender os pesquisadores do estudo nacional de testagem da covid-19 coordenado pela UFPel. Este atraso tem igualmente impactos internacionais. Fez com que o Brasil se ausentasse de acordos fundamentais para que nossa população possa ser atendida por uma potencial vacina.

A SBF alerta para a urgência de revertemos este quadro, promovendo nas instâncias políticas as decisões baseadas em evidências, pois o uso de conhecimento científico pode salvar o Brasil.

Fonte: http://www.sbfisica.org.br/v1/home/index.php/pt/acontece/1097-a-ciencia-pode-salvar-o-brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.