Cromossomos


Por volta de 1910, o professor T. H. Morgan, que tinha 44 anos, era chefe do Departamento de biologia da Columbia University de Nova Iorque. Porém, ele guardou toda sua energia para pesquisas. Morgan se recusava a aceitar A teoria de hereditariedade de Mendel. Não acreditava na existência de genes, já que ninguém tinha, fisicamente, visto um. Ele tampouco aceitava o conceito de Darwin da sobrevivência do mais apto. Morgan acreditava que a evolução acontecia através de mutações fortuistas que lentamente abria um caminho entre uma população. Morgan criou a "sala das moscas" para provar suas ideias.