Aquecimento Global

Aquecimento global é o aumento da temperatura média da Terra, causado pelos gases que aumentam o efeito estufa. O aumento da temperatura vem ocorrendo desde meados do século XIX e deverá continuar enquanto as emissões continuarem elevadas. Os principais gases produtores do efeito estufa são o vapor d’água (H2O), gás carbônico (CO2), metano (CH4) e o óxido nitroso (N2O).

O que é o Efeito Estufa?

É um mecanismo natural da Terra para manter a temperatura do planeta, sem ela a temperatura do planeta seria muito fria, mas com gás carbônico, vapor d’água, metano e óxido nitroso demais, esquenta muito.

O desmatamento também colabora para este processo, que teria o papel de controlar a umidade.

Além disso, poluição das águas também é um fator relacionado com o aquecimento global. No caso dos oceanos, existem seres vivos responsáveis pela absorção de gás carbônico e emissão de oxigênio: os fitoplânctons e as algas marinhas. Portanto, a destruição de seus habitat também pode interferir diretamente na dinâmica atmosférica global.

O principal órgão responsável pela dos estudos relacionados com o aquecimento global é o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC ou Intergovernmental Panel on Climate Change).

Para o IPCC, o problema em questão não deve sequer ser motivo de discussão em termos de sua existência ou não, pois, segundo ele, é mais do que comprovada a série de mudanças climáticas ocorridas nos últimos tempos e a participação do ser humano nesse processo.

Diz Brasil ESCOLA

As mudanças causadas pelo aquecimento global nos sistemas biológicos, químicos e físicos do planeta são muitas, algumas são de longa duração e outras são irreversíveis, e já estão provocando uma grande redistribuição geográfica da biodiversidade, diminuindo número de espécies, modificando e destruindo ecossistemas, e gerando por consequência problemas sérios para a produção de alimentos, o suprimento de água e a produção de bens diversos que dependem da estabilidade do clima.

Em 1979 foi descoberto que a concentração de ozônio estava se tornando rarefeita sobre a Antártida. Em 1983, pesquisadores encontraram um buraco na camada de ozônio, e que a principal causa era a reação química do gás CFC (clorofluorocarboneto ou clorofluorcarbono) com o ozônio.

Em 1987 vários países assinaram um acordo de redução do uso do CFC, usado como fluido de refrigeração, como solvente, nas embalagens de aerossóis e nas espumas plásticas, acordo que ficou conhecido como “Protocolo de Montreal”. Um relatório publicado pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) e pelo programa do meio ambiente das Nações Unidas, a camada de ozônio deve se recuperar até o ano 2050, se os países poluidores respeitarem o Protocolo de Montreal.

A ONU e diversos países organizaram conferências para discutir e encaminhar medidas, para trabalhar na diminuição da emissão de gases por parte das nações. O Protocolo de Quioto (Kyoto) foi firmado com essa finalidade na Convenção da ONU sobre Mudanças Climáticas de 1997. Esse acordo gerou tensões porque alguns países, como os Estados Unidos, não aceitaram bem a meta de redução dizendo que isso diminuir sua economia.

Em 2007 ocorreu a Conferência de Bali, no qual foi criado um plano que substituiu o Protocolo de Quioto em 2012.

Em 2009 aconteceu o grande encontro climático de Copenhague. A conferência não atende às expectativas, mas termina em um acordo político negociado que envolve pela primeira vez China e Estados Unidos.

O texto estabelece como objetivo limitar a temperatura do planeta em 2º graus com relação à era pré-industrial, mas falta clareza quanto aos meios de realizar isto. Ele também prevê uma ajuda de 100 bilhões de dólares ao ano até 2020 para apoiar as políticas climáticas dos países mais pobres.

Em 2015 ouve o Acordo de París, com a ideia de reforçar a capacidade dos países para lidar com os impactos do aquecimento global. Clique aqui para saber mais.


Fontes:
https://www.nytimes.com/2017/01/18/science/earth-highest-temperature-record.html
https://www.climate.gov/news-features/event-tracker/not-so-rainy-season-drought-southern-africa-january-2016
https://www.washingtonpost.com/news/energy-environment/wp/2016/09/29/warm-oceans-caused-last-years-toxic-blob-and-more-algae-blooms-may-be-in-store/?utm_term=.f3b5769b2e14
https://www.nytimes.com/2015/11/03/science/global-warming-pacific-ocean-el-nino-blob.html?mtrref=www.nytimes.com
https://www.nytimes.com/2017/12/14/climate/climate-extreme-weather-attribution.html

Anúncios