Ciência do Amanhã

A ciência avança com mais ciência

Ratanabá, a capital do mundo

Clique aqui para ouvir o texto

Vamos ver quais os problemas que assombram a fictícia Ratanabá, que teria sido a “capital do mundo” há 450 milhões de anos – e entender o aparente paradoxo de uma ficção ruim disfarçada de verdade.

A data em si é absurda: há 450 milhões de anos, no período Ordoviciano, a criatura mais semelhante a um ser humano disponível no planeta Terra eram os peixes ósseos (“semelhante” só porque eram vertebrados). As formas de vida animal mais abundantes consistiam nos invertebrados marinhos, como cefalópodes (polvos, lulas), gastrópodes (mariscos) e equinoides (estrelas-do-mar). Em terra surgiram as primeiras plantas, bem como possivelmente a primeira invasão de artrópodes terrestres. O fim do Ordoviciano foi anunciado por uma extinção em massa , a segunda maior da história da Terra, que eliminou cerca de 85 por cento de todas as espécies.

Os proponentes da “hipótese Ratanabá” tentam contornar esse pequeno incômodo afirmando que os construtores e moradores da cidade eram ETs (a “civilização Muril” que teria chegado à Terra 600 milhões de anos atrás). Mas essa é uma “solução” apenas aparente, já que aumenta, e não diminui, o número de alegações extraordinárias que requer de evidência.

Ordoviciano
Ordoviciano

Se existisse alguma construção nessa época, dificilmente ela sobreviveu a todas as mudanças que a Terra sofreu pela deriva continental (o fato de que os continentes se movem), as 5 grandes extinções em massa e a ação do próprio tempo.

Em uma live conduzida em fevereiro do ano passado (cujo registro encontra-se disponível no YouTube), os principais promotores da ideia, exibem imagens do que seria um artefato cerimonial do povo de Ratanabá, uma espada, que na empunhadura é decorada com a imagem em relevo de um pássaro — o perfil de um condor — que, ora bolas, ainda não existia à 450 milhões de anos atrás.

Quem criou essa ideia maluca de Ratanabá foi o empresário Urandir Ferreira, que era mais conhecido por ter apresentado ao mundo o “ET Bilu”, ter produzido um “documentário” terraplanista (o que pode explicar sua ignorância em relação à deriva continental) e protagonizado um vídeo onde afirma que é impossível ocorrerem queimadas na Amazônia porque, afinal, a floresta é úmida.

Clique no vídeo para ouvir o texto:

Fontes: https://www.britannica.com/science/Ordovician-Period

https://www.britannica.com/science/Ordovician-Silurian-extinction

https://www.revistaquestaodeciencia.com.br/apocalipse-now/2022/06/18/ratanaba-capital-do-brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: